Debate com crianças marca abertura de Ato Artístico Coletivo Cimento Perus

“Por que a Fábrica de Cimento de Perus foi fechada?”. “Tem fantasmas dentro da fábrica?”. “Por que não podemos entrar no prédio da fábrica se ela faz parte da nossa história?”.

Estudantes da rede pública de Perus realizam perguntas sobre a Fábrica de Cimento/Foto: Kallu Whitakr

Estudantes da rede pública de Perus realizam perguntas sobre a Fábrica de Cimento/Foto: Kallu Whitakr

Estas foram só algumas das indagações que estudantes da rede pública do bairro de Perus (região noroeste de São Paulo) realizaram no debate “Memória e Resistência”, que aconteceu na manhã desta segunda-feira, 24/8, na Biblioteca Padre José de Anchieta, marcando a abertura do Ato Artístico Cimento Perus 2015.

Veja aqui a programação completa

A conversa contou com a participação do ex-operário da fábrica Sebastião Silva, 82 anos, mais conhecido como Seu Tião. Além da história da antiga indústria, Seu Tião contou sobre os bastidores de greve de 7 anos, que foi de 1962 a 1969. Conhecidos como “queixadas” (porco do mato que sempre luta em bando), a greve foi organizada pelo conceito de não-violência (de Mahatma Ghandi), conhecido no Brasil como firmeza-ativa-permanente.

Ao final do sétimo ano, após muitas lutas, os operários conseguiram conquistar boa parte de suas reivindicações e, ainda por cima, o direito de voltar a trabalhar. Dentre as reivindicações conquistadas, destaca-se o salário-família, algo pioneiro no Brasil. “Foram momentos muito difíceis. Nós só não passamos fome pois nossos familiares nos ajudaram. Mas era muito triste escutar seu filho pedir um presente no natal e você não poder dar, além de ouvir de outros moradores que nós éramos vagabundos”, aponta Seu Tião, que também participou da paralisação.

Leia mais sobre a greve de 7 anos aqui

Na palestra, Seu Tião apontou a importância de passar a história da fábrica para as futuras gerações, assim como continuar lutando por sua desapropriação e us público, com sua transformação em Centro de Cultura e Memória do Trabalhador e Universidade Livre e Colaborativa, como reivindica o Movimento pela Reapropriação da Fábrica. “A fábrica está nas mãos de vocês, por isso vocês têm que continuar lutando pelo bairro de Perus”, disse ele às crianças presentes na plateia.

Seu Tião contando aos estudantes sobre a greve de 7 anos da Fábrica de CImento de Perus/Foto: Kallu Whitaker

Seu Tião contando aos estudantes sobre a greve de 7 anos da Fábrica de CImento de Perus/Foto: Kallu Whitaker

“Nós defendemos a ideia de repassar a história para os estudantes, crianças e adolescentes, para que eles possam se sensibilizar e fortalecer o Movimento que pede a reapropriação da fábrica. Além disso, esse tipo de atividade colabora com o estudo da história local para além do modelo padronizado da escola”, aponta a coordenadora da Biblioteca Padre José de Anchieta, Elizabeth Pedrosa, é importante abrir o espaço da biblioteca para este tipo de atividade.

O debate de hoje foi só o primeiro da série “Memória e Resistência”, que acontece também na quarta-feira (26/8) e sexta-feira (28/8), na Biblioteca Padre José de Anchieta, sempre às 10h. Confira a programação completa do Ato Artístico Coletivo Cimento Perus que vai até sábado, 29/8!

Ato Artístico Coletivo Cimento Perus – edição 2015
Data: de 24 a 29 de agosto
Locais:
Biblioteca Municipal Padre José de Anchieta, Rua Antônio Maia, 651. Perus
CEU Perus, Rua Bernardo José Lorena, s/n. Perus
Sede do Grupo Pandora de Teatro, Rua Padre Manuel Campello, 180. Perus
Praça Inácio Dias, Perus, em frente a estação de trem de Perus da CPTM 9Linha 7- Rubi).
Site: https://movimentofabricaperus.wordpress.com/
Facebook: https://www.facebook.com/movpelareapropriacaofabricacimentoperus
Imprensa: falar com Jéssica Moreira, jessicamoreira.mural@gmail.com (11 94067-6963).

 

 

 

Anúncios

Publicado em agosto 24, 2015, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: